IFRS e a Normalização do Controle Patrimonial

Deemed Cost – O Custo Atribuído
agosto 18, 2010
ICPC 10 – O Ativo Imobilizado e a Propriedade para Investimento
agosto 27, 2010

IFRS e a Normalização do Controle Patrimonial

As normas internacionais IFRS vieram para padronizar, simplificar e aumentar a eficiência dos relatórios financeiros e patrimoniais. Conheça mais sobre a norma IFRS e suas características.

IFRS – As Normas Internacionais de Contabilidade e a Padronização do Controle Patrimonial

Normas Internacionais IFRS

O IFRS em Inglês, International Financial Reporting Standard, cuja tradução direta significa Padrões Internacionais de Relatórios Financeiros são um conjunto de pronunciamentos de contabilidade internacionais produzidos, publicados e revisados por organismos internacionais.

A idéia por detrás do IFRS é implantar modelos de contabilidade padronizados em diversos países e blocos comerciais para facilitar o comércio e entendimento financeiro internacional.

Um dos pontos-chave abordados pela pela IFRS é justamente a questão do controle patrimonial, em especial, o balanço patrimonial. A padronização do controle e balanço patrimonial das empresas foi desenvolvido principalmente para facilitar aquisições e fusões de empresas.

Como a economia está cada vez mais dinâmica e cada vez mais transações são feitas por meio virtual ( Internet ), os profissionais de contabilidade e gestão patrimonial não tem tempo a perder, a padronização vem justamente facilitar este ponto.

Com relatórios e termos padronizados nas diversas línguas, um profissional de controle patrimonial pode facilmente entender os dados repassados por um profissional equivalente de outro país, basta traduzir a língua dos documentos.

A Adoção das Normas IFRS na Comunidade Internacional

O primeiro bloco de países a adotar as normas da IFRS para normatizar os procedimentos de gestão patrimonial foram os países da União Européia ( zona do Euro ).

A padronização dos procedimentos de controle patrimonial inclusive foi uma das premissas discutidas na criação da União Européia. As normais IFRS foram adotadas oficialmente nos países da zona do Euro no dia 31 de Dezembro de 2005, no entanto desde 1° de Janeiro de 2005 todas as empresas Européias foram obrigadas a adotar as normas IFRS para poderem publicar suas demonstrações financeiras consolidadas.

Embora o sistema Americano de contabilidade não esteja totalmente regularizado de acordo com as normas IFRS, uma boa parcela das empresas resolveu adotar por conta própria o sistema para poder negociar com mais facilidade no meio internacional o mesmo aconteceu com muitas empresas da Asia, em especial China e Japão.

Como o Brasil está deixando de ser um simples campo de investimento para se tornar também um investidor, recentemente também está adequando as suas práticas de contabilidade e controle patrimonial de acordo com as normas da IFRS.

Expansão das Normas e do Conceito da IFRS pelo Mundo

Expansão da Norma IFRS pelo Mundo

Objetivo das Demonstrações Financeiras e de Controle Patrimonial em IFRS

O principal objetivo das demonstrações financeiras e de controle patrimonial nas normas IFRS é fornecer relatórios sobre a posição financeira das empresas, os resultados, balanços e as mudanças da posição financeira de um modo simples e prático para que o maior número possível de usuários e profissionais possam entende-las e assim tomar suas decisões.

Entre os interessados temos investidores, empregados, fornecedores, clientes, instituições financeiras e até mesmo governos, todos ganham com a aplicação das normas simplificadas de demonstração financeira.

Confira abaixo as principais características desejáveis de um relatório produzido de acordo com as normas IFRS.

Características de Qualidade que um Relatório em Padrão deve Conter na Norma IFRS:

  • Compreensibilidade: A padronização de estilo e termos aumenta em muito a compreensão dos relatórios pelos seus leitores.
  • Relevância: A remoção de itens irrelevantes torna o demonstrativo financeiro muito mais conciso. De acordo com os princípios do IFRS, o foco nunca deve ser perdido.
  • Confiabilidade: Dados e fontes devem sempre ser confiáveis, principalmente no que diz respeito a dados de balanço e controle patrimonial.
  • Comparabilidade: Como estão padronizados, relatórios de meses ou períodos diferentes podem facilmente ser comparados, indicando de maneira prática o progresso ( ou regresso ) financeiro da empresa.

3 Comentários

  1. jurema disse:

    Gostaria de receber por imail um portifolio das ferramentas de gestão empresarial sobre o teste do impairment, custos assessoria etc
    Forte abraço e sucesso!!

  2. Roberto disse:

    Boa noite.
    Gostaria de receber, se possível, material com maior detalhamento sobre o assunto.
    Att

  3. Tania disse:

    Boa noite!
    Gostaria de receber mais informaçoes sobre o assunto IFRS normas e padroes para anexar em meu trabalho de TCC.
    Grata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *